5 de agosto de 2013

Lacoste | Collector 8

Para celebrar seu 80º aniversário, a LACOSTE deu a Peter Saville carta branca para trabalhar com o seu icônico modelo pólo, para a criação da série “Holiday Collector No. 8”
Com humor, inteligência e criatividade, Saville decidiu pela opção arriscada de “brincar” com o logotipo da marca, o crocodilo. Saville manteve a cor clássica da peça, assim como o logo verde, mas levou o crocodilo ao extremo, ao transformá-lo num “rabisco”, num “borrão” ou numa única linha…
Nas palavras de Saville, “Quando criamos arte fazemos perguntas, ao passo que, tradicionalmente, é o design quem dá as respostas (…). A questão aqui é que o logo é tão ligado à referência da marca, que está presente até mesmo quando não lembra a si mesmo. Minha conclusão é que a identidade Lacoste é imortal”
A edição limitada tem apenas 80 peças femininas e 80 masculinas, cada uma com um logo completamente diferente e único. Cada camisa vem com um certificado de autenticidade assinado e numerado. O valor - salgado - de 420 euros cada.
Confira o vídeo:

Em tempo, conheça a história
Tudo começou em 1927 quando o tenista francês Jean René Lacoste foi o principal responsável pela primeira vitória de seu país na Taça Davis e colecionou títulos nos famosos torneios de Roland Garros, Wimbledon e Forrest Hills. Durante estas competições ele foi apelidado de “Le Crocodile” pela agência de notícias Associated Press, após o tenista ter feito uma aposta com o capitão da equipe de tênis da França para Copa Davis. O técnico prometeu oferecer-lhe uma mala de crocodilo caso ele ganhasse um jogo importante para a sua equipe. O público rapidamente adotou este apelido que representava a tenacidade e a agressividade que René demonstrou nas quadras de tênis: se movendo freneticamente em ziguezague e perseguindo sua presa sem cansar.
O amigo Robert George desenhou então para René um crocodilo que foi bordado na camisa que ele usava nas quadras de jogo. A camisa, em algodão com malha arejada e confortável, que absorvia perfeitamente a transpiração em climas mais quentes, tinha mangas curtas com gola e pequenos botões que iam do pescoço ao peito, e, era usada juntamente com um blazer azul-marinho, também desenhado por ele e com o símbolo do crocodilo.
O uniforme inusitado apareceu pela primeira vez no Torneio Aberto dos Estados Unidos. Pouco anos depois, aos 25 anos, ele abandonou as quadras por causa de uma tuberculose e dedicou-se totalmente a uma ideia genial: fazer confortáveis camisas de malha para a prática do tênis e carimbá-las com o bichano que um dia deu a ele muita sorte.

Nenhum comentário: